As Avis. As Grandes Rainhas que Partilharam o Trono de

As Avis. As Grandes Rainhas que Partilharam o Trono de Portugal na Segunda Dinastia [PDF / EPUB] As Avis. As Grandes Rainhas que Partilharam o Trono de Portugal na Segunda Dinastia Durante os cerca de anos que durou a dinastia de Avis, que teve in cio com D Jo o I, Mestre de Avis, Portugal esteve na vanguarda da Hist ria Mundial Neste per odo sentaram se no trono portugu s oito Durante os cerca deanos que durou a dinastia As Grandes Epub ß de Avis, que teve in cio com D Jo o I, Mestre de Avis, Portugal esteve na vanguarda da Hist ria Mundial Neste per odo sentaram se As Avis. Epub / no trono portugu s oito reis e o pa s conheceu nove rainhas consortes, mulheres que, muitas vezes na sombra, definiram tamb m elas o rumo da Hist ria do reino Filipa de Lencastre, a m Avis. As Grandes eBook ´ e da nclita Gera o Leonor de Arag o, a Triste Rainha, que foi obrigada a fugir para Castela ap s a morte do marido Isabel de Lencastre, que assistiu impotente ao confronto entre o seu pai e o seu marido Joana de Castela, conhecida como a Excelente Senhora, que, por quest es pol ticas e din sticas, foi enclausurada num convento Leonor de Lencastre, que mandou construir o Convento de Madre Deus em Lisboa Isabel de Castela, filha dos Reis Cat licos de Espanha, que morreu ao dar luz Maria de Castela, consorte de D Manuel I, com quem teve uma rela o de cumplicidade Leonor de ustria, pe a fundamental no jogo pol tico do seu irm o, o imperador Carlos V Catarina de ustria, av de D Sebasti o A partir do olhar destas rainhas, a historiadora Joana Bouza Serrano d nos a conhecer os seus casamentos, que representavam verdadeiros trunfos nos jogos de poder pol tico, os partos sucessivos para garantir a sucess o, a sua dedica o cultura e s artes, as tradi es e costumes da corte e os diferentes acontecimentos pol ticos que marcaram a dinastia de Avis.


10 thoughts on “As Avis. As Grandes Rainhas que Partilharam o Trono de Portugal na Segunda Dinastia

  1. says:

    This review has been hidden because it contains spoilers To view it, click here O prov rbio ditado antigo, mas j dizia a sabedoria popular de que Por de tr s de um grande homem, est sempre uma grande mulher.As mulheres da dinastia que colocou Portugal nas bocas do mundo conhecido do per odo final da Idade M dia in cio do Renascimento foram mesmo isso, grandes mulheres que serviram o reino com a bravura que lhes foi pedido.Pedidos esses feitos, tanto pelos reis seus esposos, como pelos familiares paternos, a quem serviam os interesses pol ticos de uma Europa Feudal e R O prov rbio ditado antigo, mas j dizia a sabedoria popular de que Por de tr s de um grande homem, est sempre uma grande mulher.As mulheres da dinastia que colocou Portugal nas bocas do mundo conhecido do per odo final da Idade M dia in cio do Renascimento foram mesmo isso, grandes mulheres que serviram o reino com a bravura que lhes foi pedido.Pedidos esses feitos, tanto pelos reis seus esposos, como pelos familiares paternos, a quem serviam os interesses pol ticos de uma Europa Feudal e Religiosa, que come ava a ser amea ada por um conjunto de Reformas Protestantes a partir de um ponto geogr fico central admir vel tamb m ver o c rculo que se fechou sobre a Dinastia de Avis e o seu destino come ara com um problema de sucess o e de tentativa de usurpa o do trono de Portugal pelo rei Espanhol, e acabou com um Rei espanhol a apoderar se desse trono.N o esquecer que, o pormenor da parcial explica o do desaparecimento de tal dinastia bastante coerente e bem apresentado Al m de todos os infort nios que havia com as crian as e adultos naquela altura, das guerras, dos acidentes e de outros casos que conduziam a ferimentos graves ou morte, importante tamb m n o descurar que estamos a falar de uma dinastia que geneticamente se foi enfraquecendo, atrav s do casamento de primos direitos de sangue, bem como de casos de tios com sobrinhas N o por isso admir vel que 4 dos filhos de D Jo o III e da rainha Catarina da ustria tenham morrido de doen as causadas muito possivelmente por procria o de consanguinidade a autora fala mesmo em epilepsia.Um excelente livro, que merece sem d vida as 5


  2. says:

    Esta obra d nos a conhecer a biografia das oito rainhas da dinastia de Avis.Considero muito mais atractivo ler sob a forma de biografia do que ler obras onde romanceiam a vida destas figuras, acima de tudo porque depois fico confusa sobre o que que ser verdadeiro ou n o.Conhecia os nossos valorosos reis da Dinastia de Avis, mas das figuras femininas, apenas conhecia vagamente a Rainha Filipa de Lencastre a m e da nclita Gera o Por isso foi com uma certa avidez que me fui imiscuindo na v Esta obra d nos a conhecer a biografia das oito rainhas da dinastia de Avis.Considero muito mais atractivo ler sob a forma de biografia do que ler obras onde romanceiam a vida destas figuras, acima de tudo porque depois fico confusa sobre o que que ser verdadeiro ou n o.Conhecia os nossos valorosos reis da Dinastia de Avis, mas das figuras femininas, apenas conhecia vagamente a Rainha Filipa de Lencastre a m e da nclita Gera o Por isso foi com uma certa avidez que me fui imiscuindo na vida pessoal destas rainha Filipa de Lencastre, a m e da nclita Gera o Leonor de Arag o, a Triste Rainha Joana de Castela, conhecida como a Excelente Senhora Leonor de Lencastre, que mandou construir o Convento de Madre Deus em Lisboa Isabel de Castela, filha dos Reis Cat licos de Espanha Leonor de ustria, pe a fundamental no jogo pol tico do seu irm o, o imperador Carlos V Catarina de ustria, av de D Sebasti o.Uma conclus o que se tira desta leitura a forma instrumental como as mulheres eram usadas para fazer valer determinados interesses pol ticos, diplom ticos e estrat gicos Ao lado desta imagem, surge tamb m a imagem da mulher como m quina de fazer filhos pois esta era a grande tarefa, dar ao pa s, a maior quantidade de filhos de forma a garantir a sucess o, numa altura em que a mortalidade infantil era terrivelmente alta, j para n o falar das mortes femininas provocadas por partos mal conseguidos


  3. says:

    Uma excelente obra sobre as rainhas portuguesas.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *